terça-feira, 13 de julho de 2010

Humanos, não



Eu não acho que somos tão próximos assim dos macacos. Sempre nós achamos no
topo da criação como anjos decaídos, seres espirituais, animais racionais e,
embaixo de nós, a tigrada. A macacada toda.

Não é o que pensa um filósofo como Nietzsche que considera o pensamento ou a
linguagem apenas um mecanismo de defesa como garras, veneno de cobra ou
cheiro de gambá.

Lacan nos considera bichos com defeito de fábrica, com um buraco entre nós e
a natureza que tentamos preencher com a linguagem, mas mesmo sem papo
cabeça, vamos ver.

Macaco mata sem motivo? Macaco se acha superior. Macaco até mete a mão na
cumbuca, mas não rouba o dinheiro público. Macaco não mente, não inventa
deuses e, pelo que se sabe, não há macacos-bomba, nem macacos com orçamento
militar de R$ 500 bilhões.

Macaco rouba filhote de homem para vender ou por no jardim zoológico como
fazemos com os chimpanzés? Fazer um up grading de macaco não ajuda a impedir
sua extinção.

Macacos são bichos felizes, sem neuroses, integrados a natureza. Não podemos
nos comparar a eles. Seria uma injustiça com os chimpanzés. Se eles
falassem, diriam: Humanos, não.


2 comentários:

  1. haoiehaeoh.. postagem legal.. 'macacos são felizes' =D. Eu queria ser uma macaquinha e viver entre macacos. -_-

    ResponderExcluir